Suplemento_para_pancreas

Suplemento para Pâncreas Rainforest Pharmacy, 650mg - 120 Cápsulas

  • R$ 399,00

    R$ 399.00
  • 12x de R$ 33,25 sem juros
  • ou R$ 375,06 à vista 6%
Quantidade
Formas de Pagamento
1x de R$ 399,00 sem juros
2x de R$ 199,50 sem juros
3x de R$ 133,00 sem juros
4x de R$ 99,75 sem juros
5x de R$ 79,80 sem juros
6x de R$ 66,50 sem juros
7x de R$ 57,00 sem juros
8x de R$ 49,88 sem juros
9x de R$ 44,33 sem juros
10x de R$ 39,90 sem juros
11x de R$ 36,27 sem juros
12x de R$ 33,25 sem juros

Calcule o freteNão sei meu CEP
Quantidade

DETALHES DO PRODUTO

Suplemento para Pâncreas Rainforest Pharmacy

Uma fórmula sinérgica de 6 plantas da floresta tropical tradicionalmente usadas na América do Sul para diabetes.

Ingredientes

O Suplemento para Pâncreas Rainforest Pharmacy contém uma mistura proprietária de Pedra Hume Caá (Myrcia salicifolia), Pata de Vaca (Bauhinia forficata), Melão Amargo (Momordica charantia), Chanca Piedra (Phyllanthus niruri), Stevia (Stevia rebaudiana) e Neem ( Azadirachta indica). 

Pedra Hume caá (Myrcia salicifolia, multiflora) 

Chamada "insulina vegetal" no Brasil, tem sido documentada com atividade hipoglicêmica desde 1929. Dois estudos clínicos publicados na década de 1990 demonstraram novamente sua atividade hipoglicêmica e confirmaram seu uso tradicional para o diabetes.

Em um estudo clínico em dupla ocultação, realizado em 1990, com placebo, em diabéticos normais e diabéticos do tipo II, a pedra hume caá (3 g de folhas em pó por dia) demonstrou a capacidade de reduzir os níveis plasmáticos de insulina no grupo diabético. Em um estudo de 1993, 250 mg / kg de extrato de folhas demonstraram a capacidade de reduzir o apetite e a sede, e reduzir o volume de urina, a excreção urinária de glicose e uréia em ratos diabéticos.

O extrato também inibiu a absorção intestinal de glicose. Este estudo concluiu que "extratos aquosos de Myrcia têm um efeito benéfico sobre o estado diabético, principalmente melhorando os parâmetros metabólicos da homeostase da glicose". Em um estudo de 1998, o pedra huma caá demonstrou poderosas atividades inibitórias sobre a aldose redutase e a alfa-glicosidase.

Pata de Vaca (Bauhinia forficata) 

vem demonstrando ações hipoglicêmicas e antidiabéticas em diversos estudos em animais e humanos desde a década de 1930. Em 2004, um grupo de pesquisa relatou que a pata de vaca reduziu novamente o açúcar no sangue em ratos e também reduziu os níveis de triglicérides, colesterol total e HDL-colesterol em ratos diabéticos, afirmando: "Estes resultados sugerem a validade do uso clínico de B. forficata no tratamento do Diabetes mellitus tipo II ".

Melão Amargo (Momordica charantia)

Até o momento, perto de 100 estudos in vivo demonstraram os efeitos hipoglicemiantes e antidiabéticos do melão amargo. Esta planta demonstrou a capacidade de aumentar a captação de glicose pelas células, promover a liberação de insulina e potencializar o efeito da insulina.

Quebra-Pedra (Phyllanthus niruri)

Em estudos em humanos com a chanca piedra, os pesquisadores relataram que os níveis de açúcar no sangue foram reduzidos significativamente em indivíduos diabéticos estudados. Dois outros estudos com coelhos e ratos documentam o efeito hipoglicêmico da chanca piedra em animais diabéticos.

Ainda outro estudo documentou a chanca piedra com propriedades de inibição da aldose redutase (ARI). Algumas das pesquisas mais recentes sugerem que as ações de proteção celular da chanca piedra podem reduzir alguns dos problemas hepáticos e renais associados ao diabetes.

Stevia (Stevia rebaudiana)

Os cientistas testaram os efeitos hipoglicêmicos das substâncias químicas glicosídicas individuais na estévia e atribuíram o efeito sobre a produção de glicose aos glicosídeos esteviol, isosteviol e glucosevievol.

Neem (Azadirachta indica)

Quatorze pesquisas publicadas de 1996 a 2012 documentam o efeito hiperglicemiante e antidiabético do nim. Os dados sugerem que o nim pode ser benéfico no Diabetes mellitus, controlando o açúcar no sangue, ou pode também ser útil na prevenção ou retardamento do início da doença. Um estudo recente sugere que o neem não deve ser usado durante a gravidez.

Sugestão de uso do Suplemento para Pâncreas:

- 3 cápsulas 2 vezes ao dia. 

- Misturada com suco ou outro líquido.

Contra-indicações:

1. Não deve ser usado durante a gravidez ou durante a amamentação.

2. Esta fórmula contém plantas que demonstraram ações hipoglicêmicas em animais e / ou humanos. Os diabéticos que desejam essa fórmula precisam ser monitorados cuidadosamente, pois os medicamentos podem precisar de ajustes.

3. Aqueles com hipoglicemia não devem tomar esta fórmula.

Interações medicamentosas: podem aumentar o efeito de medicamentos antidiabéticos e insulina. Pode aumentar o efeito de medicamentos hipotensores, diuréticos e hipocolesterolêmicos.

Outras observações do praticante: Várias plantas nesta fórmula foram documentadas para reduzir a pressão arterial em estudos com animais. Indivíduos com pressão arterial baixa devem ser monitorados quanto a esse possível efeito.

RELACIONADOS

Suplemento para Pâncreas Rainforest Pharmacy, 650mg - 120 Cápsulas
Marca: Rainforest Pharmacy
  • R$ 399,00

  • 399.00
  • 12x de R$ 33,25 sem juros
  • ou à vista R$ 375,06 (6%)
    no boleto